Estudante de Extremoz fica em 3º lugar em Jogos Abertos Paralímpicos do RN

O estudante de Extremoz Renner Luís Santos Lima (15 anos) ficou em terceiro lugar na V edição dos Jogos Abertos Paralímpicos do RN. O aluno do Centro Infantil Estrela do Mar, no centro de Extremoz, competiu no último sábado (05) na modalidade bocha paralímpica. A nível de competição oficial, essa foi a primeira participação do atleta, que teve apenas quatro meses de treinamento para o evento. A vitória garantiu a pré-seleção para as Paralimpíadas Escolares de São Paulo.

O esporte tem como principal característica oportunizar a prática por pessoas que apresentam algum grau de comprometimento motor. Segundo o professor de Educação Física João Paulo, que orienta Renner nos treinamentos, o estudante se adaptou muito bem ao esporte e tem grandes chances de estar nas Paralimpíadas Escolares de São Paulo.

“Ele ficou muito feliz com o resultado, principalmente porque nós tivemos uma colocação muito boa no Estado e com isso ele está pré-selecionado para as Paralimpíadas Escolares de São Paulo, evento que será em novembro. O Estado tem cinco vagas e, como ficamos em terceiro, há possibilidade de irmos para São Paulo representar Extremoz e o RN nas paralimíadas”, comemora o professor.

Os Jogos Abertos Paralímpicos do RN foram promovidos pela Secretaria Estadual de Esporte e Lazer do RN (SEEL), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, entidades de prática do Paradesporto e Federação Norte-Riograndense do Desporto Escolar (FNDE).

A Prefeitura de Extremoz apoia o atleta garantindo o traslado para os treinamentos e para as competições que disputa. O estudante também conta com a parceria da Associação Paradesportiva do RN (Aparn), que cede um kit bocha, material necessário para a prática do esporte.

O próximo desafio de Renner será o campeonato regional  Nordeste, que será no mês de setembro em Caruaru-PE. “Minha felicidade é enorme em ver o desenvolvimento de Renner no esporte, apesar dele ter pouco tempo de treino – começamos em abril – ele competiu com atletas com mais de três anos de treino e avançou bastante. Agora vamos intensificar os treinos para que ele se prepare para as paralimpíadas de São Paulo e o campeonato regional em setembro”, ressalta o professor.

1 Comentário

  1. Gabriel De Mendonça Campos disse:

    Muito bom. Que orgulho do rapaz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *