Prefeito de Extremoz vai ao Ministério da Saúde buscar melhorias para Hospital Municipal

O prefeito de Extremoz, Joaz Oliveira, esteve em Brasília até esta quinta-feira (06) para buscar melhorias para o Hospital Municipal Presidente Café Filho. O gestor se reuniu com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e com o secretário de Atenção à Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, para tratar sobre a suspensão de um repasse de R$ 2,037 milhões, no mês de junho, devido a irregularidades encontradas em supervisões do Ministério da Saúde feitas em Extremoz entre 2012 e 2016.

Durante a reunião, que foi intermediada pelo senador Garibaldi Alves Filho, o prefeito Joaz Oliveira explicou que todas as irregularidades encontradas pelo Ministério da Saúde nas inspeções feitas durante a gestão passada já foram sanadas pela atual administração, que reabriu o hospital no dia primeiro de janeiro, após a unidade passar meses fechada.

O recurso suspenso em junho passado, através de uma portaria do Ministério da Saúde, era destinado à sala de estabilização e à habilitação de leitos de enfermaria clínica de retaguarda do Pronto Atendimento 24 horas e Maternidade Presidente Café Filho.

O prefeito Joaz Oliveira apresentou na reunião a Deliberação Nº 1388/17 da Comissão Intergestores Bipartite, que deliberou pela aprovação do retorno da transferência de recursos financeiros suspensos através da portaria do Ministério da Saúde. Corroborando com esta deliberação, a Rede de Urgência e Emergência (RUE) da Secretaria de Saúde do RN (Sesap) também apoiou o pleito de Extremoz, conforme consta na Informação Nº 01/2017 RUE-RN.

Diante das informações apresentadas, o secretário da Atenção Básica do Ministério da Saúde elogiou a atitude do prefeito de Extremoz pelo esforço e preocupação em ir pessoalmente até Brasília para resolver a questão. O secretário garantiu ainda que o recurso poderá retornar para o município e que a equipe técnica do Ministério tem todo o interesse em ajudar para que a situação seja normalizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *