Em reunião na Prefeitura de Extremoz, Caixa Econômica anuncia a retomada dos financiamentos habitacionais no município para 2019

Na manhã desta sexta-feira, 25, aconteceu uma importante reunião na sede da Prefeitura Municipal de Extremoz com representantes da Caixa Econômica Federal e da Prefeitura.

Na ocasião os representantes da Caixa informaram a abertura do Orçamento Nacional para 2019 em todo país e anunciaram a grande expectativa de novos contratos de financiamentos para Extremoz, onde, somente, nos próximos 60 dias deverão ser contratados pelo menos R$ 15 milhões em novos financiamentos habitacionais, como informou a gerência, ocasionando no reaquecimento do mercado imobiliário do município. Os últimos anos tem sido de grande avanço para o mercado da Construção Civil na cidade de Extremoz, por ser a mais próxima da capital. O que antes eram visitantes em busca das atrações turísticas, sossego e qualidade de vida, agora são novos munícipes que escolhem Extremoz como cidade para morar.

Estiveram presentes à reunião, o prefeito Joaz Oliveira, o Gerente Regional da Caixa Econômica, Tiago Helgueira Nene, representando a Superintendência Geral do RN, a Gerente Geral da agência de Extremoz, Silvana Golar, o Gerente Geral da agência Potengi, Berlamino Dutra, o Secretário de Meio Ambiente e Urbanismo de Extremoz, Augusto Frazão e a secretária de Finanças do munícipio, Maria Mércia de Brito.

 Tratou-se ainda da adoção de medidas de governança corporativa e modernização da gestão para tornar os serviços prestados ainda mais eficientes ao cidadão e contribuinte.

O Prefeito Joaz Oliveira disse que a reunião foi fundamental para a definição de metas para o desenvolvimento econômico local e falou da importância da retomada dos financiamentos para o aquecimento da economia do Município, pois possibilita a distribuição de renda através da geração de empregos, proporcionando  ainda, o aumento da arrecadação na cidade, o que permite ao município realizar, em tempos de queda de arrecadação, o  pagamento regular dos servidores, encargos e fornecedores, como também, investimentos em infraestrutura, saúde e educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *